Three Political Events

Orquestra de Cordas

2014 - 13'30"

Intérprete(s)

Orquestra de Sopros da ESML - dir. Alberto Roque

Compositor(a)

António Pinho Vargas

Doutoramento - Universidade de Coimbra

António Pinho Vargas Compositor. Licenciado em História, pela Faculdade de Letras da Universidade do Porto. Completou o Curso de Piano do Conservatório do Porto em 1987 e o Curso de Composição no Conservatório de Roterdão em 1990. Professor de composição na Escola Superior de Música de Lisboa desde 1991 e Investigador do Centro de Estudos Sociais da Universidade de Coimbra, desde 2006. Doutorado pela Universidade de Coimbra em 2010 em Sociologia da Cultura. Foi condecorado pelo Presidente da República Portuguesa com a Comenda da Ordem do Infante D. Henrique em 1995. Em 2012 recebeu o Prémio Universidade de Coimbra pelo conjunto da sua obra e o Prémio José Afonso pelo disco Solo II. Em 2014 recebeu o Prémio Autores pela sua obra Magnificat para Coro e Orquestra. Publicou os livros Sobre Música: ensaios, textos e entrevistas (Afrontamento, 2002) Cinco Conferências sobre a História da Música do Século XX (Culturgest, 2008) e a sua tese de doutoramento concluída em 2010: Música e Poder: para uma sociologia da ausência da música portuguesa no contexto europeu (Almedina, 2011). Gravou 10 discos de jazz como pianista/compositor entre os quais os CD duplos, Solo (2008) Solo II (2009). A Naxos editou Requiem & Judas (2014), reeditou em versão digital Os Dias Levantados e Verses and Nocturnes (2015) e Monodia foi reeditado pela Warner (2015). Compôs 4 óperas, 3 oratórias para Coro e Orquestra, 18 peças para Orquestra, 28 obras de música de câmara, 8 obras para solistas e música para 5 filmes. Entre as obras mais recentes incluem-se Requiem (2012) Magnificat (2013) De Profundis (2014) Concerto para Violino (2015) Concerto para Viola (2016), Memorial (2018) e Sinfonia (subjectiva) (2019) .

fb

Partitura (PDF)

Three Political Events

Nota de Programa

Por vezes os compositores usam metáforas para comporem as suas obras. É muitas vezes o meu caso. Nesta obra,
Three Political Events, usei a divisão em três momentos das revoluções tradicionais do passado. O primeiro “event” consiste na situação prévia que cria as condições para uma revolução acontecer. O segundo “event”, que é normalmente um acontecimento real, é a própria revolução, cheia de esperanças, alegria e perplexidade. O último “event” é normalmente constituído por um período no qual tem lugar uma desavença política, o típico 18 de Brumário, no qual se inicia um processo de normalização que transporta consigo uma destruição parcial das esperança e expectativas iniciais. Esta breve descrição poderá ser eventualmente útil para compreender o discurso musical da peça no seu todo. No entanto, as vagas metáforas, sendo talvez úteis, por si só não permitem criar obras de arte. Reclamam uma forma de pensamento musical e um esforço para criar um discurso musical específico pelos seus próprios meios.

António Pinho Vargas

Apresentações públicas

  • 7 Setembro de 2017
    Obra desenvolvida no âmbito do projeto "Criação, circulação, registo áudio e edição de obras de música portuguesa contemporânea, numa perspetiva reflexiva"

    Descrição sumária do projecto

    Este projeto visa incentivar e apoiar a criação, a circulação, o registo áudio e edição de obras de música portuguesa contemporânea em partitura e em CD, numa perspetiva reflexiva, envolvendo as áreas da composição, da performance e do som e tecnologias da música.
    É um projeto que tem a Escola Superior de Música de Lisboa do Instituto Politécnico de Lisboa como instituição proponente e que conta com a colaboração da Escola Superior de Música, Artes e Espetáculo do Instituto Politécnico do Porto, do Departamento de Música da Escola de Artes da Universidade de Évora e ainda da associação MPMP – Movimento Patrimonial pela Música Portuguesa.
    O projeto será concretizado através de um processo com diferentes fases que passarão pela escuta crítica das obras pelos compositores, intérpretes e diretores musicais, numa fase experimental, pela discussão das problemáticas composicionais em seminários e em conferências, pela apresentação das obras em concertos públicos, culminando todo o processo com a edição das obras em partitura e em CD e na sua colocação numa plataforma online.

    Entidades participantes
    Escola Superior de Música de Lisboa, do Instituto Politécnico de Lisboa
    Escola Superior de Música, Artes e Espetáculo, do Instituto Politécnico de Lisboa do Porto
    Departamento de Música da Escola de Artes da Universidade de Évora
    MPMP – Movimento Patrimonial pela Música Portuguesa

     

    Mais info

Obras relacionadas (Projecto, Evento ou Compositor)